A OCUPAÇÃO – Julián Fuks

ACRÓPOLE REVISITADA

TODO HOMEM É A RUÍNA DE UM HOMEM

Ocupar e ocupar-se. Essas são as veredas para as quais correm o novo romance de Julián Fuks, com um cordão umbilical ligado à sua Resistência, romance que lhe deu prêmios como Jabuti e Saramago. O título, visto assim, pode até parecer previsível, mas A ocupação está muito além da previsibilidade e lugar comum, a escrita de Fuks já nos mostrou isso outrora.

O protagonista Sebastián, também chamado de Julián, é um homem que vive questões complexas em vários âmbitos da sua vida, dividida entre o filho que está para nascer e o pai no hospital que pode vir a falecer. Nessa roupagem autoficcional não faltam elementos que já apareceram antes como a história da família que migrou da Argentina para o Brasil fugindo da mão pesada da ditadura e relação com a origem judaica.

A primeira relação com ocupação é a…

Ver o post original 656 mais palavras

Padrão

Rabanadas na Tostadeira

Espaço de Maria

Na nossa pequena tostadeira é possível fazer mais do que imagina! Então imagine que lhe apetece muito rabanadas, mas não quer fritar, nem sujar o forno! É isso mesmo, faça na tostadeira.
A receita é simples e é como qualquer rabanada tradicional, e no final é só colocar na tostadeira!
Ficam deliciosas!

Vai fazer? 🙂

Pão de forma qb
Leite qb
Ovos qb
Canela em pó qb
Açucar qb

Coloque o pão de forma (pode ser seco) em leite quente com açucar e depois passe pelo ovo batido. Leve à tostadeira (untar com manteiga levemente). Deve deixar uns escassos minutinhos e estão prontas!
Polvilhe com canela em pó a gosto.

Ficam deliciosas. As quantidades eu coloquei “a olho”.

Bom Apetite! 🙂

Foto por Nicole Michalou em Pexels.com

Ver o post original

Padrão

Estudo mostra que se deve apostar nas ciências sociais para melhorar a competência de leitura

Plano Nacional de Leitura 2027 | Portugal

Foto retirada do estudo

Este estudo, da responsabilidade do Instituto Thomas B. Fordham (setembro 2020), procurou perceber qual a relação que existe entre o aumento de horas semanais em disciplinas da área das ciências sociais e a melhoria da leitura dos alunos nos primeiros cinco anos de escolaridade.

O estudo envolveu 6829 alunos e os resultados revelam que a melhoria da competência da leitura está relacionada com o aumento do trabalho nas disciplinas de estudos sociais (história, cidadania e desenvolvimento, geografia, língua estrangeira, música).

Os dados recolhidos são claros e mostram que, em média, os alunos do 1.º ao 5.º anos que tiveram um acréscimo de 30 minutos, por dia, na área das ciências sociais, melhoraram em 15% a competência da leitura, o que não se verificou com o acréscimo de trabalho na disciplina de língua materna.

As conclusões alertam assim para a importância das ciências sociais no sucesso…

Ver o post original 64 mais palavras

Padrão

Apenas Miúdos de Patti Smith

Este texto não é uma review convencional, mas antes uma apreciação pessoal ao livro de Patti Smith. Uma pequena reflexão sobre uma história de amor.

“Apenas Miúdos” de Patti Smith fez-me querer ser artista; fez-me escrever poemas; fez-me sonhar, viajar e relembrar amores. Com uma escrita simples, mas poética e num estilo seco, direto e objetivo, a autora abre a sua vida, o seu coração ao leitores numa memória e homenagem à sua eterna paixão e amigo do coração Robert Mapplethorpe.

Transporta o leitor para Nova Iorque dos anos 50, numa altura em que era “normal” vaguear pela cidade e em que a cidade se abria em múltiplas opções, escolhas e caminhos. Nessa encruzilhada de direções, Patti conheceu Robert e, desde esse momento, souberam que havia uma ligação para o resto das suas vidas. Maior que o amor: ou um verdadeiro amor. Aquele amor em que ambos aceitam o outro…

Ver o post original 356 mais palavras

Padrão

O Cuquedo e os Pequenos Aprendizes do Medo – Clara Cunha

Livros & Saltos

Wook.pt - O Cuquedo e os Pequenos Aprendizes do Medo

Livro Físico

Depois de O Cuquedo e de O Cuquedo e um Amor que Mete Medo temos agora também O Cuquedo e os Pequenos Aprendizes do Medo. Agora que o Cuquedo formou família, os pequenos Cuquedos querem muito aprender a assustar e ser tão assustadores como os pais. Tentam com uns animais, depois com outros… mas não conseguem assustar nem um! Até que a mãe e o pai decidem ajudar e lhes contam o segredo para assustar…

Divertido e interessante, este é um óptimo livro quer para entreter os mais novos quer para lhes ensinar algumas oisas. Pode ser lido de diversas maneiras e, nas mãos certas, torna-se um excelente veiculo de aprendizagem. Não é à toa que os livros do Cuquedo são tão adorados pelos mais novos…

Muito recomendado! 4*

Ver o post original

Padrão

Mulheres da Minha Alma – Isabel Allende

Artigo do blogue

Livros & Saltos

Blog por Anabela Risso

Wook.pt - Mulheres da minha alma

Livro Físico

“Ser mulher significa viver com medo. Todas as mulheres trazem gravado no ADN o medo do homem. Pensam duas vezes antes de fazer algo tão banal como passar à frente de um grupo de homens ociosos.”
(pág. 125)

“Não existe feminismo sem independência económica. Vi-o claramente na minha infância com a situação da minha mãe. As mulheres precisam de ter rendimentos próprios e de os gerir, o que requer educação, capacitação e um ambiente laboral e familiar adequado. Nem sempre é esse o caso.”
(pág. 143)

“A violência contra as mulheres é universal e tão antiga como a própria civilização. Quando se fala em direitos humanos, na prática está-se a falar em direitos dos homens. Quando um homem é agredido e privado de liberdade, é tortura. Se for uma mulher a passar pelo mesmo, chama-se violência doméstica e, na maior parte do mundo, ainda é considerado um assunto privado. Existem países onde matar uma menina ou mulher por uma questão de honra nem sequer é denunciado. As Nações Unidas calculam que, anualmente, são assassinadas cinco mil mulheres e meninas para salvar a honra de um homem ou de uma família no Médio Oriente e no Sul da Ásia.”
(pág. 123)

Isabel Allende - Grupo Editorial Record
Isabel Alende

Isabel Allende Llona é uma escritora chilena nascida a 2 de Agosto de 1942 em Lima, no Peru. É uma das escritoras mais conceituadas e lidas da actualidade e a sua obra é marcada pelas profundas alterações politicas e sociais do Chile que conheceu ao longo da sua vida. A sua obra mais conhecida é A Casa dos Espíritos, de que falámos neste post.

Ao contrário das obras anteriores de Isabel, Mulheres da Minha Alma não é um romance. A autora define esta obra, dentro da própria obra, como uma “conversa informal” e de facto foi isso que eu senti ao longo de toda a leitura: que estava a ter uma conversa informal (e extremamente interessante) com a autora.

Nesta obra fala-se de mulheres (e, de quando em vez, de homens). Fala-se do mundo em que vivemos hoje e do mundo em que vivemos ontem e fazem-se especulações para o futuro. É uma boa leitura para quem não acredita que ainda exista machismo e que as mulheres não tenham direitos iguais.

Admito que adorei. Este livro transformou-se num dos meus preferidos de 2020. É uma leitura fluída e clara e, na experiência de Isabel conseguimos ver a experiência de muitas outras mulheres. É também uma chamada de atenção para tudo o que ainda falta fazer, para todos os passos que as mulheres ainda vão ter de dar para terem realmente os mesmos direitos e usufruirem da mesma segurança que os homens.

Custa um bocadinho assimilar tantas injustiças como as que são faladas nesta obra, mas é este o mundo em que vivemos. E este é sem dúvida um livro inspirador.

Muito, muito recomendado! 5*

Padrão

Lançamentos literários debaixo de olho [Novembro 2020]

Livros & Saltos

O Mapeador de Ausências – Mia Couto

Wook.pt - O Mapeador de Ausências

Diogo Santiago é um prestigiado e respeitado intelectual moçambicano. Professor universitário em Maputo, poeta, desloca-se pela primeira vez em muitos anos à sua terra natal, a cidade da Beira, nas vésperas do ciclone que a arrasou em 2019, para receber uma homenagem que os seus concidadãos lhe querem prestar.
Mas o regresso à Beira é também, e talvez para ele seja sobretudo, o regresso a um passado longínquo, à sua infância e juventude, quando ainda Moçambique era uma colónia portuguesa. Menino branco, é filho de um pai jornalista e sobretudo poeta, e de uma mãe toda sentido prático e completamente terra-a-terra. Do pai recorda o que viveu com ele: duas viagens ao local de terríveis massacres cometidos pela tropa colonial, a sua perseguição e prisão pela PIDE, mas sobretudo, e em tudo isto, o seu amor pela poesia. Mas recorda também, entre os…

Ver o post original 1.639 mais palavras

Padrão

O Homem das Castanhas – Søren Sveistrup

SINOPSE

Uma tempestuosa manhã de Outubro. Num tranquilo subúrbio de Copenhaga, a Polícia faz uma descoberta terrível. No recreio de um colégio, uma jovem é encontrada brutalmente assassinada, e falta-lhe uma das mãos. Pendurado por cima dela, um pequeno boneco feito com castanhas.

A jovem e ambiciosa detective Naia Thulin é designada para desvendar o caso. Com o seu colega Mark Hess, um investigador que acabou de ser expulso da Europol, descobrem uma misteriosa prova sobre «o homem das castanhas», nome com que os media baptizaram o assassino. Existem evidências que o ligam a uma menina que desapareceu um ano antes e foi dada como morta: a filha da ministra Rosa Hartung.

Mas o homem que confessou o assassínio da menina, um jovem que sofre de uma doença mental, já está atrás das grades e o caso há muito tempo fechado. Quando uma segunda mulher é encontrada morta e, junto dela, mais um boneco de castanhas, Thulin e Hess suspeitam de que possa haver uma ligação entre o caso Hartung e as mulheres assassinadas.

Mas qual é a relação entre as duas mortes? Thulin e Hess entram numa corrida contra o tempo. O assassino tem uma missão e está longe de a terminar.

BIOGRAFIA

Søren Sveistrup é o guionista internacionalmente aclamado do fenómeno televisivo The Killing, vencedor de vários prémios internacionais, incluindo um BAFTA, e que foi reproduzido em mais de 100 países.

Mais recentemente, Sveistrup escreveu o guião para o cinema do romance O Boneco de Neve, de Jo Nesbø. Sveistrup fez um Mestrado em Literatura e História na Universidade de Copenhaga e estudou na Danish Film School.

O Homem das Castanhas, o seu primeiro romance, é já um sucesso internacional, tanto de vendas como de crítica, e os seus direitos foram vendidos para 25 países.

Padrão

O melhor bacalhau gratinado com camarão. Ninguém resiste! — ncultura

Se é fã de bacalhau, tem de experimentar estas super receitas no forno. Veja as melhores receitas de bacalhau gratinado com camarão! Há muitas pessoas que não dispensam um bom prato de bacalhau. Se é o seu caso e o da sua família, então não pode deixar de experimentar as seguintes receitas de bacalhau gratinado.…

O melhor bacalhau gratinado com camarão. Ninguém resiste! — ncultura

Padrão